Alfabetização

 

Em 14 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Alfabetização, data instituída para celebrar a criação do Ministério da Educação, em 1930.
Sabemos que compreender e exprimir o código linguístico, de uma nação é essencial para a execução das mais diversas tarefas, desde compreender uma bula de remédio a composição de uma tese de doutorado precisamos saber ler e escrever.
O Brasil é o oitavo país, com mais analfabetos no mundo; 27% dos brasileiros são analfabetos.
Segundo a UNESCO, 13 milhões de brasileiros maiores de 15 anos não sabem ler, nem escrever.
O estado de Alagoas é o estado brasileiro, com o maior número de analfabetos: 21,7% da população não lê, nem escreve.
Tanto adultos quanto crianças analfabetas vivem em uma “cegueira intelectual”, não conseguindo discernir o mundo a sua volta.
É preciso que o país diminua a evasão escolar e invista em ações e projetos de alfabetização de jovens e adultos.
Ter a capacidade de ler e escrever é ser amparado por uma lâmpada: o conhecimento, que lhe defende da escuridão da ignorância.